Search

Publicações

 

Livro


 AZAMBUJA, Sónia Talhé – A Linguagem Simbólica da Natureza. A Flora e Fauna na Pintura Seiscentista Portuguesa. Lisboa: Nova Vega, 2009, 384 pp. (ISBN 978-972-699-921-8). 

 

   Consulte algumas páginas do livro no Google Books

Adquira o livro na Livraria Bertrand, na Livraria Leitura e na WOOK .
 
   Ou adquira o livro diretamente na Editora Nova Vega.
 
Sinopse: A descodificação do simbolismo das plantas e dos animais na arte contribui para o entendimento profundo das obras de arte, através da interpretação do seu significado intrínseco, designadamente no campo da Iconologia e da História Natural. Em A Linguagem Simbólica da Natureza. A Flora e a Fauna na Pintura Seiscentista Portuguesa é interpretado o significado simbólico da flora e da fauna representadas na produção pictural seiscentista portuguesa de pintores como Josefa de Óbidos (1630 1684), Baltazar Gomes Figueira (1604 1674), Bento Coelho da Silveira (c. 1630 1708) e André Reinoso (c. 1590 1650), entre outros. Nos pintores da Escola de Óbidos, Josefa e Baltazar, é de realçar a exatidão da reprodução do mundo natural, o que permitiu a identificação de espécies de fauna e flora características da Lagoa de Óbidos. Em cento e sessenta e seis pinturas portuguesas do século XVII estudadas foram plenamente identificadas cento e oitenta e sete espécies de flora e fauna. 
 
Edição apoiada pela Fundação para Ciência e a Tecnologia (FCT), pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FL/UL) e pela Câmara Municipal de Óbidos (CMO).



 
«O ensaio de Sónia Talhé Azambuja que neste momento é dado à estampa, sob o título A Linguagem Simbólica da Natureza. A Flora e a Fauna na Pintura Seiscentista Portuguesa, constitui um dos pontos altos desta fase amadurecida de estudos sobre a Natureza-Morta portuguesa do século XVII. [...] O cruzamento entre a História da Arte, a Iconologia, a Filosofia e a História Natural — num vasto processo de lição sobre as representações barrocas que nunca fora antes empreendido — confere inegável sucesso a uma metodologia de ponta de que a autora é responsável e que afirma a originalidade da sua investigação. Entre outras vertentes que a partir de agora passam a estar melhor demonstradas, releva se o facto de tanto Baltazar como Josefa partirem de uma observação directa da natureza (incluindo, no caso de Josefa, o olhar privilegiado para a flora e a fauna da Lagoa de Óbidos, seu espaço natural de contemplações), dotando as suas pinturas de um apreciável sentido realista na apropriação da ars naturans


Vítor Serrão
Professor Catedrático da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
In Prefácio



 
«O enorme esforço, dedicação e a grande minuciosidade permitiram o reconhecimento da maioria das plantas e animais representados nas obras pictóricas estudadas. É de salientar que a autora conseguiu mesmo assinalar neste seu trabalho espécies que são exclusivas da região de Óbidos. Na nossa opinião estamos perante uma obra de grande importância que contribui para o conhecimento e enriquecimento da História da Pintura Portuguesa do século XVII.»


José Carlos Costa
Professor Associado com Agregação do Instituto Superior
de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa
In Posfácio 

 


Capítulos de Livros





 




AZAMBUJA, Sónia Talhé – “Ars Naturans: a Natureza e a Paisagem na Pintura Portuguesa dos Séculos XV e XVI”. In BASÍLIO, Kelly Benoudis; CAMMAERT, Filipe (ed.) – Naturalismos: de Lucrécio a Lobo Antunes. Vila Nova de Famalicão: Edições Húmus, 2012, pp. 357-362 (ISBN 978-989-8549-53-2). 








   



AZAMBUJA, Sónia Talhé – “Ars Naturans: a Natureza e a Paisagem na Pintura Portuguesa dos Séculos XV e XVI”. In SERRÃO, Vítor; NETO, Maria João e GRILO, Fernando (coord.) – Encontro Aprendizes de Feiticeiros. Investigações de Doutoramento dos cursos de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Lisboa: Edições Colibri/Centro de História da Universidade de Lisboa, 2009, pp. 13-24(ISBN 978-972-772-880-0). 





 
 
 





AZAMBUJA, Sónia Talhé - “O Jardim do Paraíso: Imagens de uma Nostalgia Utópica”. In FRANCO, José Eduardo; GOMES, Ana Cristina da Costa (Coord.) - Jardins do Mundo - Discursos e Práticas. Lisboa: Gradiva, 2008, pp. 231-239 (ISBN 978-989-616-261-0). 



 
 
 


 




    



 AZAMBUJA, Sónia Talhé – ”Plant Symbolism in Art”. In CASTEL-BRANCO, Cristina (Coord.) – Plants in European Masterpieces" [Booklet e CD-ROM Multimédia]. Lisboa: Associação World Monuments-Portugal/Jardim Botânico da Ajuda, 2003, pp. 32-34. 

 









AZAMBUJA, Sónia Talhé – “Real Quinta das Necessidades: um fio condutor na arte dos jardins em Portugal”. In CASTEL-BRANCO, Cristina (Coord.) - Necessidades: Jardins e Cerca. Lisboa: Livros Horizonte/Jardim Botânico da Ajuda, 2001, pp. 129-151 (ISBN 972-24-1174-8). Edição em língua inglesa: AZAMBUJA, Sónia Talhé - “Real Estate of Necessidades: Trendsetter in the Art of Garden Design in 19th-Century Portugal”. In CASTEL-BRANCO, Cristina (Coord.) - Necessidades: The Gardens and Enclosure. Lisboa: Livros Horizonte/Jardim Botânico da Ajuda, 2002, pp. 129-151 (ISBN 972-24-1175-6).




 
  
  
 

Artigos e Atas de Encontros Científicos


 
AZAMBUJA, Sónia Talhé – "From Iconography to Symbology: Landscape and Nature in Portuguese Art (15th-16th Centuries)”. In SCHOOL OF SCIENCES, UNIVERSITY OF PORTO (org.) – Landscape: A Place of Cultivation. Peer Reviewed Proceedings of European Council of Landscape Architecture Schools (ECLAS) 2014 Conference (21 to 23 September 2014). Porto: ECLAS/School of Sciences, University of Porto, 2014, pp. 375-380.

SOARES, Ana Luísa; AZAMBUJA, Sónia Talhé et al. – “Historic Gardens of Lisbon - A Landscape Heritage Inventory Model”. In SCHOOL OF SCIENCES, UNIVERSITY OF PORTO (org.) – Landscape: A Place of Cultivation. Peer Reviewed Proceedings of European Council of Landscape Architecture Schools (ECLAS) 2014 Conference (21 to 23 September 2014). Porto: ECLAS/School of Sciences, University of Porto, 2014, pp. 413-416.


  SOARES, Ana Luísa; AZAMBUJA, Sónia Talhé; SILVA, Isabel; ISIDRO, Elsa; ARSÉNIO, Pedro – "LX GARDENS – Lisbon’s Historic Gardens and Parks: Study and Landscape Heritage". In SÖRENSEN, Christiane; LIEDTKE, Karoline (ed.) - Specifics: Discussing Landscape Architecture. Berlin: JOVIS, 2014, pp. 302-304.
 

AZAMBUJA, Sónia Talhé – “A Linguagem Simbólica da Natureza na Pintura Seiscentista Portuguesa”. In SERRÃO, Vítor (dir.) – Revista Artis. N. º 7-8. Lisboa: Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Dezembro de 2009, pp. 235-254.

 
  AZAMBUJA, Sónia Talhé – “The Symbolic Language of Violets in Art and Gardens”. In WILLIAMS, Jill Ann (ed.) – The Violet Society Journal. vol. 8, Issue 4. Baltimore: 2006, p. 4.
 
  AZAMBUJA, Sónia Talhé – “A Paisagem Simbólica: Património Cultural e Natural na Pintura Portuguesa”. In APAP (ed.) - Actas do Congresso 30 anos APAP: A Paisagem da Democracia. Lisboa: Associação Portuguesa dos Arquitetos Paisagistas (APAP), 2006, pp. 242-249 (ISBN 972-99467-1-X).
 
  AZAMBUJA, S. T. – “Plants in European Masterpieces: Apresentação do Projecto do Jardim Botânico da Ajuda no âmbito do Programa Cultura 2000”. In ESPÍRITO SANTO, M. D. [et al.] (ed.) - Atas do VII Simpósio da Associação Ibero-Macaronésica de Jardins Botânicos: Jardins Botânicos que Futuro?. Lisboa: Associação Ibero-Macaronésica de Jardins Botânicos (AIMJB), 2002, pp. 101-112.
 
  AZAMBUJA, S. T., MESQUITA, S. & CASTEL-BRANCO, C. – “Plants in European Masterpieces: Um Projecto Integrado no Programa Cultura 2000”. In ESPÍRITO SANTO, M. D. [et al.] (ed.) - Atas do VII Simpósio da Associação Ibero-Macaronésica de Jardins Botânicos: Jardins Botânicos que Futuro?. Lisboa: Associação Ibero-Macaronésia de Jardins Botânicos (AIMJB), 2002, pp. 215-217.


 

Tese e Dissertações

 

AZAMBUJA, Sónia Talhé - A Iconografia da Natureza e da Paisagem na Pintura Portuguesa dos Séculos XV e XVI. Imagens e Significados. Tese de Doutoramento em História, na especialidade de Arte, Património e Restauro, apresentada na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Lisboa: [s.n], 2015 [texto policopiado].

  AZAMBUJA, Sónia Talhé – A Linguagem Simbólica da Natureza. A Flora e a Fauna na Pintura Seiscentista Portuguesa. Dissertação de Mestrado em Arte, Património e Restauro apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Lisboa: [s.n.], 2005 [texto policopiado]. Dissertação integralmente publicada: AZAMBUJA, Sónia Talhé – A Linguagem Simbólica da Natureza. A Flora e Fauna na Pintura Seiscentista Portuguesa. Lisboa: Nova Vega, 2009, 384 pp. (ISBN 978-972-699-921-8).
 
  AZAMBUJA, Sónia Talhé – A Quinta da Boa Viagem na Rota dos Descobrimentos. Lisboa: Trabalho de Fim de Curso da Licenciatura em Arquitetura Paisagista apresentado ao Instituto Superior de Agronomia da Universidade Técnica de Lisboa, [s.n.], 1999 [texto policopiado].